Deus quer que todo o homem seja um discípulo de Jesus.

Postado por Daniel Souza segunda-feira, maio 30, 2011

"Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, 4o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade." (1Tm.2.3,4)

Além de salvar o homem Deus quer levá-lo ao pleno conhecimento da verdade. A verdade é Cristo. A verdade é o reino de Deus. Falar de Jesus e do reino de Deus é a mesma coisa. Jesus tornou o reino de Deus visível através de sua maravilhosa vida e ministério.

O que é um discípulo?

Segundo o que afirmamos acima podemos definir um discípulos da seguinte forma:
. O discípulo de Jesus é um aluno - um aluno da escola do reino, cursando reino;
. O discípulo de Jesus é um aprendiz - um aprendiz daquele que tornou o reino de Deus visível através de sua vida e ministério;
. O discípulo de Jesus é um seguidor - um seguidor da pessoa e da atitude de Jesus (Fp.2.5; 1Pe.2.21);
. O discípulo crê em tudo o que Jesus diz e faz tudo o que o Senhor manda - isto porque já recebeu revelação de que tudo o que Jesus viveu e ensinou tem a ver com o reino de Deus; tem a ver com arrependimento e fé (At.20.21).

A senha do discípulo.

"Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, 8a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz." (Fp.2.5-8)

"Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me." (Mt.16.24)

"Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me." (Mc.8.34)

"Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me." (Lc.9.23)

Senha é um código secreto, de uso pessoal e intransferível, que permite o acesso e a movimentação a diversas coisas, como, uma conta bancária.
Você abre uma conta em uma instituição bancária, recebe o cartão e deve cadastrar sua senha, uma sequência de números ou letras, que será digitada todas as vezes que você quiser movimentar sua conta.

Ao lermos as quatro passagens acima com atenção veremos que um mesmo termo se repete em todas elas: a si mesmo.

Creio que "a si mesmo" pode servir como a figura de uma senha para o discípulo. Os recursos que o discípulo necessita para viver no reino estão a sua disposição no próprio reino. Mas para ter acesso ao que Deus lhe deu é necessário usar a senha.

Quando usamos "a si mesmo" ou "a nós mesmos" para vencermos nosso único problema, o EU, "sacaremos" do "caixa do reino" justiça, paz e alegria no Espírito Santo. Tantas vezes quanto usarmos a senha sacaremos os recursos (Lc.9.23). Sem limites diários. Aleluia!

No entanto o uso da "senha do discípulo" ou "senha do reino" depende de fé. Jesus conclui as passagens dos evangelhos com as mesmas palavras, dizendo "quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca de sua alma?"
Negar a nós mesmos e tomarmos nossa cruz; em outras palavras, morrermos pra nós mesmos; é o único caminho que nos leva a encontrar a verdadeira vida, a vida de Cristo, a vida do reino de Deus.

É interessante o fato de que uma senha recém cadastrada necessita ser anotada em algum lugar para lembrete nas próximas transações. No entanto, com o uso frequente ela será memorizada e a movimentação mais rápida e segura.

O mesmo acontece com o discípulo. As primeiras movimentações com uso da "senha do reino" são lentas e parecem inseguras. Mas com o uso continuo a "senha" é memorizada e a movimentação se torna cada vez mais dinâmica.

Esta figura tem me ajudado a ver que enquanto uma pessoa não aprende a utilizar "a senha", nosso trabalho de discipulado com ela ainda não estará completo (Gl.4.19; Ap.3.2).

No amor de Jesus, Daniel Souza.

2 comentários:

Marciel S. Santos disse...

Que benção!

Moacir Andrade disse...

Glória a Deus,essa é a visão do Reino.

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar!